Personal tools

Colecionismo de Bilhetes de Loteria

You are here: Home Artigos Família Luongo comemora 80 anos pela segunda vez

Família Luongo comemora 80 anos pela segunda vez

by Sylvio Luongo last modified 02/10/2008 00:24

O mês de outubro de 2005 marcou, para a família Luongo, os 80 anos de atividades da Casa Luongo, empresa de São Paulo, pioneira nacional no ramo de loterias.

O mês de outubro de 2005 marcou, para a família Luongo, os 80 anos de atividades da Casa Luongo, empresa de São Paulo, pioneira nacional no ramo de loterias. Agora, no último dia 20 de maio, no restaurante Don Carlini, o líder Sylvio Luongo, um dos mais conhecidos e respeitados empresários lotéricos do País, cujo trabalho é reconhecido também no exterior, ganhou uma festa para comemorar a chegada de seus 80 anos.

A história da família Luongo no Brasil começa em 1914, um pouco antes de estourar a Primeira Guerra Mundial, quando o patriarca José Luongo, recém-chegado da Itália, escolheu o Planalto Paulista para fixar domicílio.  Depois de se dedicar a vários tipos de trabalhos, José Luongo descobriu a sua vocação de vendedor de bilhetes de loteria. Após alguns anos como autônomo, o bilheteiro José Luongo, juntamente com seu irmão Domingos,  lançou, no dia 1º de outubro de 1925, a semente da Casa Luongo inaugurando a primeira loja lotérica da família na rua 3 de Dezembro número 8.

Posteriormente em 1935 a Casa Luongo transferiu-se para a rua 15 de Novembro, 126 (antiga rua do Rosário), onde permaneceu durante 24 anos. Nesse local o sócio Domingos Luongo desligou-se da empresa que, pouco tempo depois, instalou-se em sede própria na rua Direita, esquina da rua Quintino Bocaiúva, no centro velho de São Paulo.

Família Luongo comemora 80 anos pela segunda vez José Luongo foi um incansável batalhador para a unificação da classe dos empresários lotéricos. Veio a falecer em 1965, assumindo o lugar seu filho Sylvio Luongo que recebeu o apoio dos quatro irmãos.

Mesmo com a falta do fundador da Casa Luongo, o futuro foi promissor principalmente sob a gerência de Sylvio Luongo. Vieram as filiais nos Aeroportos de Cumbica (Guarulhos) e Congonhas. Tendo a matriz da Casa Luongo funcionado também na rua do Arouche, junto à estação do Metrô República, de onde foi transferida para o endereço atual na rua Aurora, 880,  hoje administrando apenas a filial do Aeroporto de Congonhas.

Sylvio Luongo, atual presidente da Associação dos Lotéricos do Estado de São Paulo - Alesp, a primeira entidade da classe lotérica do Brasil, fundada em 1966, também é diretor-secretário da Fenal e diretor do Centro do Comércio de São Paulo, vinculado à Fecomércio, da qual já foi diretor. Além disso, desempenhou os cargos de vice-presidente, secretário e diretor do Sincoesp em várias gestões. Especializou-se como engenheiro civil, tendo feito curso superior na Escola de Engenharia Mackenzie. Trabalhou durante 15 anos nas Organizações Novo Mundo – Vemag, onde ocupou o cargo de chefe do departamento de engenharia. Abriu firma individual de engenharia em 1951 e em 1963 formou a Engecol – Engenharia e Construções Ltda., para a execução de obras públicas.

Família Luongo comemora 80 anos pela segunda vez A Casa Luongo, pioneira em vários setores, como a introdução do trabalho feminino em casas lotéricas (1940), entrega de bilhetes em domicílio e remessa dos mesmos por mala direta, introduziu no ano de 1985 o hábito de se colecionar bilhetes de loterias com o lançamento do 1º Álbum de Lotofilia (ou Loterofilia) no Brasil. Os artigos de Sylvio Luongo sobre loterofilia publicados no jornal O FENAL, também são compartilhados com vários periódicos do Brasil e exterior.

NOTA DO EDITOR: Essa edição comemorativa do número 100 do jornal O FENAL, está sendo possível com o patrocínio da Casa Luongo, que mesmo enfrentando as muitas dificuldades que afetam o setor de loterias, acredita no poder da comunicação e do marketing como fator de sucesso e sobrevivência no mercado.

Família Luongo comemora 80 anos pela segunda vez

Novidade!

Reserve Já

Sobre o Autor

Sylvio Luongo

Sylvio Luongo

Presidente da ALESP - Associação dos Lotéricos do Estado de São Paulo e 1º secretário da Fenal.